Rota de trilha e caminhada: Ruta del Ferro

Rota de trilha e caminhada: Ruta del Ferro

Nível

fàcil

Distância

4,24 km

Desnível

+126 m / -22 m

A Rota do ferro de Andorra, também conhecida comoRuta del hierropela sua tradução em espanhol, é uma das melhores excursões familiares que se podem realizar no nosso país. Por várias razões: é fácil de realizar e combina natureza com cultura, sociedade e economia, que darão a entender de forma visual uma das atividades mais importantes do país desde o século XVII até finais do XIX: a metalurgia.

Esta Rota do ferro tem como ponto de partida a localidade de Llorts, na freguesia de Ordino. É um trajeto linear de cerca de 4,2 km (8,4 km ida e volta), a primeira parte com declive favorável e a segunda em leve subida (desnível de 126 metros). A sinalização do caminho é vermelha e branca, própria do GR11. A duração total deste percurso é de pouco mais de 2 horas. Além disso, a Rota do ferro também se pode realizar a cavalo, desde Ransol até Arans, passando pela Mina dels Meners.

Rota do ferro:aspetos mais interessantes

Como poderá descobrir nesta Rota do ferro, em Andorra, a atividade metalúrgica teve grande peso até finais do século XIX. E alguns dos seus lugares mais emblemáticos, que se podem visitar durante este percurso, faziam parte de todo o processo de produção: obtenção, transformação e comercialização.

Durante todo o percurso encontram-se esculturas modernas feitas precisamente em ferro, que decoram o caminho. A Rota do ferro parte da mina de Llorts, de 30 metros de profundidade e visitável no verão. No extremo oposto do itinerário fica a igreja de Sant Martí de la Cortinada. Este pequeno templo não só é interessante pela sua história e pela sua arquitetura românica, mas também precisamente pelos seus belos trabalhos de forja: as grades das capelas laterais são um bom exemplo do que eram capazes as fráguas andorranas. E entre um lugar e outro, exemplos de arquitetura tradicional, como a borda de Ordino.

A Rota do ferro, em Andorrae mais além

A Rota do ferro de Andorra é, na realidade, um itinerário cultural mais vasto, que faz parte da Rota do ferro dos Pirenéus (Catalunha, Aquitânia, Ariège, Guipúscoa e Biscaia). Pelo seu interesse cultural e a colaboração entre países, recebeu a menção honrosa do Conselho de Europa no mês de novembro de 2004.

Além desta Rota do ferro em Ordino, existem outros pontos de interesse ligados à indústria metalúrgica em Andorra, em que se podem descobrir minas, carvoarias, forjas ou habitats relacionados com esta atividade. Alguns destes lugares, que podem ser um bom complemento a esta Rota do ferro, são a Farga Rossell - Centro de Interpretação do Ferro, uma das últimas forjas ativas do país (La Massana), o Museu Casa de Areny-Plandolit, que era a grande família proprietária de fráguas em Andorra, e o itinerário Homes de Ferro.

Para obter informação pormenorizada sobre esta e outras rotas, aceda ao Guia de trilhas e caminhadas Caminhos de Andorra.

Transfirat Alpify, a aplicação de segurança que permite que, em caso de emergência, o utilizador envie a sua localização exata às equipas de resgate.