Passo a passo pela cultura e a história de Escaldes-Engordany

PASSO A PASSO PELA CULTURA E A HISTÓRIA DE ESCALDES-ENGORDANY

GUARDAR

A freguesia de Escaldes-Engordany nasceu em 1978 como resultado da união dos dois núcleos urbanos que lhe dão nome. Foi a sétima e última freguesia criada em Andorra. Possui uma das superfícies mais pequenas do Principado e cerca de 14 000 habitantes.

O itinerário que se segue irá revelar-lhe uma povoação onde não faltam segredos e curiosidades para descobrir, além de esculturas, construções e estilos arquitetónicos que marcaram a evolução do país.

Artalroc, um dos centros culturais mais modernos de Andorra
Este itinerário começa em frente de um dos edifícios que melhor representam o contraste entre a arquitetura tradicional e a contemporânea: o Artalroc, um centro cultural que surpreende quer pelo seu design vanguardista, de linhas retas e modernas, quer pela sua estrutura, completamente revestida com materiais de cerâmica amorfa, como o vidro. 

Itinerário de Engordany, um labirinto de casas e ruelas
Depois de uma primeira visita com influências vanguardistas, agora vamos dar um salto no tempo para regressar à Andorra do século XX. Iremos deambular pelo Itinerário de Engordany através de um labirinto de casas e ruas de pedra, testemunhas da vida agrícola de outros tempos.  Durante este percurso iremos caminhar pelo caminho da Peletera até onde antigamente se erguia a já desaparecida igreja de Sant Jaume, derrubada nos anos 50. Entretanto podemos contemplar os terrenos de cultivo e os rebanhos, que irão acompanhar-nos ao longo de todo o itinerário. Podemos ver também a famosa ponte de Engordany, que comunicava esta povoação com o núcleo antigo de Escaldes, assim como vários exemplos de arquitetura tradicional: as casas de cal Rafel, cal Ricart, cal Vicari, entre outras.

Religião, arte e cultura no coração de Escaldes-Engordany
A seguir, continuamos por esta rua abaixo até chegarmos diante do antigo Hotel Valira, um estabelecimento catalogado como Bem Imóvel Protegido pelo Principado. Aqui, além de ficar a conhecer um dos primeiros estabelecimentos hoteleiros e termais de Andorra dos anos 30, poderá contemplar um dos melhores exemplos da arquitetura de granito do país. No entanto, o exterior é apenas a ponta do icebergue, uma vez que este edifício alberga o Museu Carmen Thyssen Andorra, que conta com uma sala de exposições com mais de 250 m2 onde se podem ver pinturas dos séculos XIX e XX, principalmente. Toda uma experiência para os amantes da arte!

Continuamos o nosso caminho e, desta feita, bastará atravessar a rua para encontrarmos o próximo ponto de interesse deste itinerário: a igreja de Sant Pere Màrtir (São Pedro Mártir), uma capela desenhada pelo arquiteto Josep Danés dedicada aos cardadores de lã, dada a importância do setor têxtil para a Andorra de outrora. A título de curiosidade, propomos-lhe um desafio! A torre da igreja tem três sinos batizados pelo bispo Martí com três nomes de mulher. Será capaz de descobri-los?

Ainda nesta zona, a poucos metros de distância, encontra-se outro estabelecimento que vale a pena visitar: o CAEE, Centro de Arte de Escaldes-Engordany. Este edifício foi construído entre 1932 e 1934 com o objetivo de ser utilizado como estacionamento do Hotel Valira, mas passou por várias remodelações e acabou por ser a antiga escola da freguesia e, mais tarde, o primeiro cinema do país. A nível construtivo, é outro dos grandes exemplos da arquitetura de granito. Hoje em dia, o CAEE é um espaço cultural que acolhe exposições temporárias e duas coleções permanentes: as esculturas de Josep Viladomat e as maquetes de arte românica. Além disso, o centro oferece uma programação cultural para todas as idades.

Passeio da Arnaldeta de Caboet
Agora que já conhece todos estes centros culturais, propomos-lhe continuar o itinerário pelo passeio da Arnaldeta de Caboet. Trata-se de um passadiço que cruza o centro da povoação de uma ponta à outra e que lhe dará a conhecer a escultura e a história da Arnaldeta. Para ir abrindo o apetite, podemos adiantar-lhe que foi a primeira herdeira dos vales de Andorra! Não vai ficar sem saber o resto, ou vai?

À descoberta do mundo do perfume
Uma vez aqui, a última paragem deste itinerário é a visita ao museu do perfume. Este museu é propriedade da Fundação Júlia Bonet e tem uma exposição permanente de mais de 39 000 fragrâncias! Irá ficar fascinado com a história e a evolução do exótico mundo do perfume em Andorra! Ah, e não perca a oportunidade de preparar o seu próprio perfume, uma essência totalmente personalizada!

Não pense mais e venha dar um passeio por Escaldes-Engordany, uma freguesia em que a cultura e a história caminham de mãos dadas!

GUARDAR

Localização e contacto

Ampliar