A arte que as igrejas de Andorra escondem

O património eclesiástico de Andorra é muito importante e as numerosas igrejas que se encontram dispersas por todo o território andorrano são uma boa mostra disso. Embora haja igrejas de vários estilos, as mais importantes e as mais notáveis são sem dúvida as de estilo românico.

As igrejas do país foram preservadas ao longo do tempo com poucas modificações e podemos encontrá-las no centro urbano, no meio da montanha ou assentes no cimo de uma colina oferecendo vistas espetaculares sobre os nossos vales.

A IGREJA E O SEU PAPEL NA SOCIEDADE ANDORRANA

Ao longo dos séculos da história de Andorra, a igreja sempre teve um papel muito importante. Exercendo uma grande influência em todas as áreas da sociedade, foi fundamental para a sobrevivência do sistema institucional, o que permitiu ao país ser uma nação independente e neutra, sem qualquer força militar e com uma grande participação na organização interna.

Assim, a igreja não era apenas um lugar de culto e fé, mas também um lugar de reuniões e refúgio do povo.

AS IGREJAS ROMÂNICAS MAIS NOTÁVEIS

O românico foi um período muito importante e presente em Andorra. Ainda hoje podemos observar numerosos monumentos e edifícios datados dos séculos XI e XII que foram capazes de se adaptar ao passar do tempo, preservando a sua beleza e essência. Considerando somente o património eclesiástico, há mais de 30 templos românicos espalhados por todas as freguesias. 

São geralmente pequenos, com construções sóbrias, e alguns ainda conservam retábulos do barroco, entre outras amostras de arte. Há que referir um facto interessante: algumas destas igrejas fazem parte da lista dos dez monumentos andorranos da candidatura "Os testemunhos materiais da construção do estado dos Pirenéus: o Coprincipado de Andorra" para obter o estatuto de Património Mundial da UNESCO.

 Em seguida, apresentamos um roteiro de algumas das igrejas românicas mais notáveis.

Igrejas em Canillo

Igreja de Sant Joan de Caselles
Datada dos séculos XI e XII, tem uma planta trapezoidal, uma abside semicircular e um campanário separado da nave central. É surpreendente nesta igreja a boa conservação dos pórticos construídos nos séculos XVI e XVII. O interior abriga um retábulo com influências renascentistas e vários murais românicos.

Basílica Santuari de Meritxell, a padroeira de Andorra.
Situada na aldeia de Meritxell, freguesia de Canillo, é a edificação religiosa mais importante de Andorra, uma vez que no interior se encontra a figura da Verge (Virgem) de Meritxell, padroeira de Andorra, que se celebra no dia 8 de setembro. A capela original, que sofreu um incêndio em 1972, era de origem românico. O novo santuário, inaugurado em 1976, foi desenhado pelo arquiteto catalão Ricard Bofill e possui o título de Basílica Menor, outorgado em 2014 pelo Papa Francisco, e faz parte da rota Mariana.

Igrejas em Encamp

Igreja de Santa Eulàlia d'Encamp
Renovada durante os séculos XVIII e XX, tem a torre românica de estilo lombardo mais alta do país: com 23 metros de altura, é formada por três andares e tem uma cruz de ferro forjado no telhado. A igreja está localizada no centro urbano de Encamp e abriga uma pia batismal e retábulos barrocos dos séculos XVII e XVIII, entre outros.

Igreja de Sant Romà de Les Bons
Faz parte do conjunto histórico de Les Bons e é a única com uma abside semicircular de estilo lombardo. Ao longo dos séculos, sofreu várias modificações que acrescentaram uma arcada, um depósito de água e uma torre de defesa de quatro andares, entre outros. Tem também vestígios de uma casa civil do século XIII e contém uma mesa de altar e reproduções de pinturas românicas do Mestre de Santa Coloma.

 Igrejas em Ordino 

A igreja de Sant Corneli i Sant Cebrià
Situada no interior da aldeia, conserva uma das imagens mais pequenas de Nossa Senhora dos Remédios: é uma escultura em madeira policromada com apenas 44 cm (séculos XI-XII). Um dado particular interessante: todas as grades da igreja vêm das forjas de Ordino (XVII e XIX).

Igreja de Sant Martí de la Cortinada
Situada na aldeia La Cortinada, sofreu várias modificações ao longo dos séculos, entre elas, uma mudança de orientação. A igreja destaca-se também pela sua importante decoração pictórica, pois conserva pinturas murais do final do século XII, bem como um altar grande e retábulos do período barroco.

Igrejas em La Massana

Igreja de Sant Cristòfol d'Anyós
Situada na aldeia de Anyós, encontra-se no cimo de uma colina, a cerca de 1300 metros de altura. Datada do século XII, a sua localização permite ver a entrada de Escaldes, bem como as aldeias de Sispony, Ordino e o núcleo de La Massana. O seu interior abriga pinturas do século XVI.

Igreja de Climent de Pal
Dedicada ao Papa Clemente, a sua construção remonta ao final do século XI e início do século XII. Tem um campanário de estilo lombardo de 3 andares com janelas geminadas com arcos de meio ponto e, no seu interior, há um retábulo barroco, uma pia batismal de granito e uma escultura de Nossa Senhora dos Remédios do século XIII, entre outros.

Igrejas em Andorra-a-Velha

Igreja de Sant Esteve de Andorra-a-Velha
Situada no centro histórico de Andorra-a-Velha, fica perto da Casa de la Vall e a poucos metros do Comú. Tem uma abside semicircular do século XIII, a maior de Andorra, e um campanário quadrado com 3 andares. A igreja conserva ainda retábulos do barroco como o de Santa Lúcia e o de São João Batista.

Igreja de Santa Coloma
Situada na aldeia de Santa Coloma, é um dos edifícios mais antigos do país. De origem pré-românica, foi construída entre os séculos VIII e IX, tendo sido modificada ao longo do tempo e tem uma nave retangular e um campanário circular com quase 18 metros de altura. Na abside, faz-se uma projeção mapeada de vídeo dos murais que originalmente tinha. A visita a este templo é combinada com a visita ao Espai Columba.

Igrejas em Sant Julià de Lòria

Santuário de Canòlich
Situado a 1635 metros de altura, é uma construção do século XX embora a sua fundação remonte à época medieval (ano 1176). E uma boa prova disso é a imagem de Nossa Senhora que data do séc. XI, a qual foi coroada pelo Vaticano em 1999 e está atualmente na igreja paroquial de Sant Julià i Sant Germà. O santuário tem um retábulo barroco e murais de cerâmica.

Igreja de Sant Serni de Nagol
Está situada no cimo de uma colina, de onde se pode ver todo o vale de Sant Julià de Lòria. Definida como um edifício de pequenas dimensões, esta igreja é sobretudo conhecida pelas suas pinturas românicas. Conserva também parte da decoração e do altar originais. A parede da fachada tem um campanário com abertura dupla.

Igrejas em Escaldes-Engordany

Igreja de Sant Miquel d'Engolasters
Situada em torno do lago de Engolasters, tem uma planta retangular com uma nave e uma abside semicircular. O campanário tem 17 metros de altura e no exterior podem observar-se umas cabeças esculpidas, entre os arcos das janelas geminadas da parte mais alta. Outra atração deste templo é a sua importante decoração pictórica e escultural.

Igreja de Sant Pere Màrtir d'Escaldes-Engordany
Construída em 1956, é um templo de estilo neorromânico, concebido em dedicação aos fabricantes de lanifícios, dada a importância do setor têxtil na época. A sua construção é feita de pedra de granito e a fachada exterior é decorada com peças de cerâmica e serigrafias sobre as bem-aventuranças, feitas pelo escultor Sergi Mas. Tem também uma Virgem Imaculada, obra do escultor Josep Viladomat.

ESTRUTURA E ARQUITETURA DAS IGREJAS ROMÂNICAS

Este estilo artístico foi desenvolvido na Europa Ocidental a partir de meados do século X até ao século XIII, aquando da decadência do império carolíngio.

As construções, que inicialmente eram austeras e funcionais, fabricadas principalmente em pedra talhada, mostravam, além de evidentes influências romanas e lombardas, alguns elementos orientais.

Os muros grossos proporcionavam uma imagem de solidez, com naus em forma de abóboda de berço e arcos de volta perfeita, apoiados por colunas e contrafortes exteriores.
A estrutura é formada por uma planta em forma de cruz latina, com um evidente simbolismo espiritual, uma vez que representava, de certa forma, o corpo de Cristo.

A partir desta cruz, o número de naves varia, entre uma e cinco. O mais normal é que tenha três (sendo a nave central a mais espaçosa). Na cabeceira encontram-se a abside e o altar. Ao princípio, a porta encontrava-se no lado sul, sendo a única abertura, ou havia janelas (poucas) estreitas frechas. Com o tempo (séc. XI) começaram a introduzir-se adornos esculpidos nas janelas, capitéis, portais e outros espaços. As aberturas - janelas e rosáceas - orientavam-se de este a oeste, de forma a aproveitar a luz natural do sol que iluminava a nave por completo.

Em Andorra abundam as capelas de planta básica, assim como as de três naves. A modo de curiosidade, o termo “românico” que se utiliza para denominar este estilo artístico não é, nem de perto nem de longe, tão antigo como os monumentos, igrejas e objetos que o caracterizam. Esta palavra foi adotada a princípio do século XIX por dois arqueólogos (Charles de Gerville i Auguste Le Prévost), para diferenciar do estilo gótico, que já se utilizava no século XVI.

MUSEUS E ARTE RELIGIOSA EM ANDORRA

A arte religiosa em Andorra é muito importante e existem no país variados edifícios e exposições que o demonstram. Conheça-os!

  • Visite o Museu de Arte Sacra
    Este museu fica a poucos metros da igreja de Encamp e nele poderá observar inúmeros objetos litúrgicos, incluindo um incensário de bronze do século XIV e uma Vera Cruz de 1571.
     
  • Descubra a arte religiosa
    Ligados ao culto do sagrado, há muitos monumentos, igrejas, museus, oratórios e também centros históricos onde se podem ver manifestações da arte religiosa do românico em Andorra.
     
  • Video Mapping no Espai Columba
    É sem dúvida um dos mais atuais do panorama museológico de Andorra. No seu interior, não só se conservam objetos de arte religiosa, mas também se realiza a projeção mapeada de um vídeo.

VISITAS E HORÁRIOS

Todas as visitas às igrejas são gratuitas, exceto a de Santa Coloma que é combinada com a visita ao museu Espai Columba. Pode obter informações sobre os horários nos postos de turismo de cada freguesia.

Por outro lado, durante os meses de julho e agosto, também é possível fazer visitas no âmbito do Românico de Portas Abertas. Poderá fazer visitas gratuitas a 6 das igrejas mais notáveis. Informe-se aqui sobre todos os pormenores.

Como pode ver, temos um património religioso e românico tão importante que o surpreenderá. Embarque nesta viagem cultural e descubra tudo sobre a nossa história e, certamente, as nossas raízes.