Espaço sociocultural Cal Pal

ESPAÇO SOCIOCULTURAL CAL PAL

GUARDAR

Situado em pleno coração de La Cortinada, em Ordino, uma das características que o tornam tão especial é ter sabido adaptar-se à passagem do tempo, adotando traços característicos de cada época, sendo assim um exemplar único no Principado.

Um pouco de história...

Construída em 1347, a casa Cal Pal era, no início, um albergue propriedade de Bernat Escoter e da sua mãe, a Sra. Raimunda, foi doada a Joan Pal d’Ordino, no ano de 1435, com a condição de não a vender e de aí residir de forma permanente. Tendo-se tornado, ao longo dos anos seguintes, no local de residência da família Pal, não será até ao século XVII que irá passar para as mãos da família Torres, da Casa Teixidor de Sispony. Acabou por ser vendida em 1955 a Serafí Reig Ribó pelo último habitante da casa, Anton Torres Armengol (El Pal), que faleceu no ano seguinte.

O centro sociocultural Cal Pal nasce com o propósito de se tornar um espaço que convide à reflexão sobre a identidade, a história e o património de Andorra.

A evolução da casa:

Desde que foi construída na época medieval, a casa-museu de Cal Pal sofreu várias remodelações. A primeira foi documentada no século XVI. Não obstante, não será até princípios do século XIX que a casa irá sofrer uma das remodelações mais destacáveis, com a qual irá tomar a aparência definitiva que hoje tem: será acrescentada uma terceira área no lateral, com um pombal construído com uma rede de madeira e pedra branca, que irá sobressair de todos os ângulos da casa, assim como também serão criadas galerias cobertas na fachada sudoeste e acabamentos de vigas com representações de rostos humanos, na fachada noroeste.

A casa na atualidade

Depois de ser adquirida pelo empresário Serafí Reig em 1955, com o objetivo de preservar um legado arquitetónico que poderia desaparecer, a casa foi submetida a uma última remodelação na qual foi reconstruída uma parte do edifício lateral, demolido nos anos 60, respeitando, no entanto, a estrutura e a arquitetura original da casa. No dia 2 de março de 2011, a casa passou a fazer parte do inventário do Património Cultural de Andorra.

Primeira exposição, primeira reflexão...

A casa-museu Cal Pal abriu as portas ao público pela primeira vez, depois de mais de 15 anos fechada, pela mão da empresária Maria Reig e do seu neto, para nos apresentar a sua primeira exposição: “A primeira pedra”, com o objetivo de unir a identidade andorrana à história de um lugar de reflexão único.

Esta primeira exposição, realizada pelo artista Jordi Fulla em colaboração com a fundação Vila Casas, apresenta uma amostra de 15 construções de pedra seca que convidam a conhecer a história do Principado mediante este elemento: poderá ver a importância da pedra seca na construção e na evolução da criação de gado e da agricultura, assim como a sua utilização noutras construções devido à sua abundância em todas as colinas pedregosas do principado.

Mais informação:

Esta casa-museu abre apenas aos fins de semana: aos sábados das 10h30 às 13h30 e das 15h30 às 18h30, e aos domingos das 10h30 às 13h30.

Por outro lado, desde julho e até o dia 8 de setembro, feriado de Nossa de Senhora de Meritxell, o centro irá abrir de terça-feira a sábado dentro da mesma faixa horária. À segunda-feira o edifício está fechado para descanso semanal.

Entrada livre e gratuita. Podem ser realizadas visitas guiadas a particulares ou grupos, prévio pedido.

GUARDAR

Localização e contacto

Ampliar

Cal Pal, C/ de Pal, 1
La Cortinada

(+376) 338 096

info@calpalandorra.com