Arco Patrimonial Santa Coloma e La Margineda

ARC PATRIMONIAL SANTA COLOMA I LA MARGINEDA

Santa Coloma tem um ambiente privilegiado que vai além da imagem icónica da torre circular da igreja românica. Agora é a sua oportunidade de usufruir do «Arco Patrimonial», um percurso a pé em apenas cinco quilómetros, basicamente por estradas e caminhos rurais, que permite fazer uma viagem de regresso a doze mil anos atrás!

Durante o percurso, além da igreja - a joia do românica andorrano - pode visitar o núcleo urbano de Santa Coloma. Pelas suas ruas verá algumas construções tradicionais que foram preservadas até hoje, como a casa Riberaygua, notável pelo seu valor patrimonial, que transporta os visitantes para a Andorra rural do século XVIII.

Levantando a cabeça para ver acima da aldeia, encontra o Roc d'Enclar, que domina o acesso ao vale. A colina é um livro aberto sobre a história e a evolução de Andorra.  Do vale, pode ver a igreja-fortaleza de Sant Vicente d'Enclar, o templo mais antigo do país, que foi construído em 1288 pelo Conde de Foix. Os vestígios que foram encontrados na colina ao longo de várias escavações e durante a reconstrução que teve lugar no início dos anos 80, confirmaram que era um local estratégico de vigilância e controlo, com moradia permanente durante muitos séculos. O conjunto tem uma necrópole importante, com tumbas que vão do século IX ao século XII. A visita não está incluída na rota principal do «Arco Patrimonial». O acesso requer um pouco de esforço, porque só é possível chegar lá a pé.

Passando além do núcleo urbano e descendo até à Margineda, pode ver a Torre dos Russos, moradia unifamiliar modernista projetada pelo prestigiado arquiteto catalão Cèsar Martinell no início do século XX, encomendado por Nicolai Popov, um refugiado russo estabelecido no Principado. Este edifício único foi protagonista indireto de um dos episódios mais pitorescos da história recente do país, o reinado de Boris I de Andorra entre 8 e 24 de julho de 1934. Boris Skóssirev, nome real da personagem que tentaria transformar Andorra num estado monárquico, residiu aqui algum tempo. Destes factos ficou o nome com que é conhecida popularmente esta casa hoje.

A rota do «Arco Patrimonial» continua até chegar à jazida arqueológica de Roureda de la Margineda. É uma das mais importantes jazidas estudadas até agora em Andorra e também da encosta sul dos Pirenéus. Desde 2012, graças à colaboração entre empresas privadas e entidades públicas, a jazida arqueológica romana está aberta ao público. O ano de 2017 tem sido palco de Andosinoi, o 1º Festival de Reconstituição Histórica de Andorra.

Na pequena zona antiga de Margineda poderá ver algumas construções preservadas da arquitetura tradicional, como a casa dos Pobres. Um ambiente agrícola que permite ver como era a economia tradicional andorrana.

Na extremidade mais a sul da rota do «Arco Patrimonial» espera-o a grande desconhecida do património de Andorra, a caverna de La Margineda. Uma das jazidas pré-históricas mais importantes de Andorra e, por extensão, dos Pirenéus. Descoberta em 1959, o estudo revelou a presença dos primeiros habitantes de Andorra, que vão desde o período Mesolítico (10 000 aC) até ao Neolítico (5000-4000 aC).

Ao regressar, o percurso, vindo de Balma, passa pela ponte nova de La Margineda. De origem medieval, é um dos pontos mais emblemáticos, visíveis e fotografados do património arquitetónico de Andorra. Datado do final do século XIX e início do século XV, chama a atenção pelas suas formas estilizadas e comprimento. Ao lado da ponte há um miradouro que lhe permite descobrir a natureza que circunda a área. No meio da rotunda, fechando o conjunto, a presença da escultura que comemora o primeiro Congresso da Língua e Literatura Catalã, realizada em 1906, sendo obra do artista valenciano Andreu Alfaro.

O último ponto de interesse do «Arco Patrimonial» é a ponte de Madrid, edifício contemporâneo que marca o contraste com as instalações e as localizações que compõem este itinerário cultural e de natureza.

Informação e reservas
A visita ao «Arco Patrimonial» em Santa Coloma e Margineda pode ser feita durante todo o ano.
Em julho e agosto, a visita é guiada, paga (3 €) e com lugares limitados, e, por isso, deve ser reservada com antecedência.
Posto de Turismo de Andorra-a-Velha
Tel.: (+376) 750 100
info@oficinaturisme.ad

Localização e contacto